Feira de Artes, Ofícios e Sabores – Vimioso
18 de Dezembro de 2013 – 10:52 | Comentários desligados

O certame engloba várias vertentes, do Artesanato aos Produtos Regionais, incluindo o concurso de Doçaria da Castanha, mas também Atuações Musicais, Montaria ao Javali e Raid TT.

Leia o artigo completo »
Roteiros e Destinos

Património natural, património construído, cultura, tradições, gastronomia, muitas são as razões para visitar o nordeste transmontano. Uma região com um enorme potencial turístico que vale a pena explorar.

Gastronomia e Vinhos

A gastronomia nordestina é marcada por pratos fortes, carregados de sabor. As carnes de raças autóctones e certificadas dominam a mesa transmontana, onde não faltam os excelentes vinhos do Douro.

Cultura e Tradições

A região nordestina soube como poucas preservar a sua cultura e tradições: as festas tradicionais comunitárias, as comemorações dos solstícios, os caretos, os pauliteiros, são apenas alguns exemplos

Património Natural

Um verdadeiro santuário natural, com três espaços protegidos: o Parque Natural de Montesinho; o Parque Natural do Douro Internacional; e no coração do nordeste fica o Parque Natureza do Azibo.

Economia e Empresas

Numa zona essencialmente rural a economia assenta na agricultura de subsistência complementada com actividades que começam a ganhar dimensão: a pecuária, a produção de castanha e alguma indústria

Início » Novidades

Câmara de Mirandela não sofre cortes no orçamento

Enviado por em 20 de Outubro de 2011 – 14:58Comente

 

cmmirandelaA câmara de Mirandela é uma das seis do país que não vai sofrer cortes de transferências financeiras no âmbito do Orçamento de Estado para 2012. Ao contrário da esmagadora maioria das autarquias, Mirandela vai ainda receber mais 39 mil euros (+0,38%) do que em 2011. Para além de Mirandela, só os municípios de Lagos, Loulé, Nazaré, Sintra e Trofa, vão receber em 2012 mais verbas do que em 2011 através das transferências do Orçamento do Estado, que estabelece que as câmaras vão perder no próximo ano, em média, 4,7 por cento. Uma notícia que deixou muito satisfeito o autarca de Mirandela. Segundo a agência LUSA, José Silvano considera que este incentivo pode ajudar a resolver alguns problemas de tesouraria do município. “Só posso ter uma reação positiva. Numa altura em que estamos em restrição económica, saber que a câmara de Mirandela não vai perder as transferências do estado, antes pelo contrário vai aumentá-las quando quase todas vão diminuir entre 4,5 e 6,5%, é uma notícia positiva porque ajuda a que alguns problemas possam ser resolvidos mais facilmente” disse o autarca, acrescentando que “já basta a situação económica em que estão as câmaras municipais e os cortes que houve nos últimos anos para esta noticia ser positiva porque não reduz, ao contrário da maioria das câmaras”. Em 2011, a câmara de Mirandela viu ser transferida uma verba a rondar os 11 milhões e 100 mil euros.

 Comentários estão fechados