Projeto Mais Bragança quer Mais Turismo
29 de Março de 2018 – 14:10 | Comentários desligados

Um grupo de 15 jornalistas especializados em turismo, nacionais e estrangeiros, passaram 3 dias em Bragança a convite da Associação Comercial local
No âmbito do projeto Mais Bragança, que tem como promotor a ACISB – Associação …

Leia o artigo completo »
Roteiros e Destinos

Património natural, património construído, cultura, tradições, gastronomia, muitas são as razões para visitar o nordeste transmontano. Uma região com um enorme potencial turístico que vale a pena explorar.

Gastronomia e Vinhos

A gastronomia nordestina é marcada por pratos fortes, carregados de sabor. As carnes de raças autóctones e certificadas dominam a mesa transmontana, onde não faltam os excelentes vinhos do Douro.

Cultura e Tradições

A região nordestina soube como poucas preservar a sua cultura e tradições: as festas tradicionais comunitárias, as comemorações dos solstícios, os caretos, os pauliteiros, são apenas alguns exemplos

Património Natural

Um verdadeiro santuário natural, com três espaços protegidos: o Parque Natural de Montesinho; o Parque Natural do Douro Internacional; e no coração do nordeste fica o Parque Natureza do Azibo.

Economia e Empresas

Numa zona essencialmente rural a economia assenta na agricultura de subsistência complementada com actividades que começam a ganhar dimensão: a pecuária, a produção de castanha e alguma indústria

Início » Novidades

Autarquia vai disponibilizar hortas comunitárias sustentáveis para os mais necessitados

Enviado por em 27 de Outubro de 2011 – 10:55Comente

hortasA Câmara de Torre de Moncorvo vai disponibilizar aos munícipes 150 lotes de terreno para a criação de hortas comunitárias sustentáveis. O projeto social deverá passar à prática já no próximo mês de Abril e pretende ajudar algumas famílias mais carenciadas daquela vila. “Em tempo de crise económica e social em que as famílias se deparam com fortes constrangimentos nos seus orçamentos familiares, e devido à subida generalizada dos preços e serviços de consumo primário, entendemos que dentro das nossas competências de apoio social poderíamos contribuir para atenuar algumas consequências desta conjuntura atual aos nossos munícipes” explicou a vereadora Alexandra Sá. A autarquia vai ceder um espaço, na Quinta da Fonte de Carvalho, com cerca de um hectare e meio e será dividido em 150 talhões com áreas de 30 a 50 metros quadrados. Os interessados têm de fazer uma candidatura on line ou nas instalações da câmara. A prioridade será dada a famílias que beneficiam do Rendimento Social de Inserção, desempregados, famílias numerosas e idosos. Os regulamentos de atribuição e utilização ainda não estão elaborados mas a vereadora acredita que o projeto será um sucesso: “Por um lado promovemos a prática de uma horticultura biológica de uma forma sustentável e, por outro, ajudamos as pessoas ” comentou. A ideia não é inédita mas, Alexandra Sá, acredita que esta é uma solução proveitosa tanto para a autarquia, que renova a paisagem agrícola local, como para os munícipes mais necessitados.

 Comentários estão fechados