Feira de Artes, Ofícios e Sabores – Vimioso
18 de Dezembro de 2013 – 10:52 | Comentários desligados

O certame engloba várias vertentes, do Artesanato aos Produtos Regionais, incluindo o concurso de Doçaria da Castanha, mas também Atuações Musicais, Montaria ao Javali e Raid TT.

Leia o artigo completo »
Roteiros e Destinos

Património natural, património construído, cultura, tradições, gastronomia, muitas são as razões para visitar o nordeste transmontano. Uma região com um enorme potencial turístico que vale a pena explorar.

Gastronomia e Vinhos

A gastronomia nordestina é marcada por pratos fortes, carregados de sabor. As carnes de raças autóctones e certificadas dominam a mesa transmontana, onde não faltam os excelentes vinhos do Douro.

Cultura e Tradições

A região nordestina soube como poucas preservar a sua cultura e tradições: as festas tradicionais comunitárias, as comemorações dos solstícios, os caretos, os pauliteiros, são apenas alguns exemplos

Património Natural

Um verdadeiro santuário natural, com três espaços protegidos: o Parque Natural de Montesinho; o Parque Natural do Douro Internacional; e no coração do nordeste fica o Parque Natureza do Azibo.

Economia e Empresas

Numa zona essencialmente rural a economia assenta na agricultura de subsistência complementada com actividades que começam a ganhar dimensão: a pecuária, a produção de castanha e alguma indústria

Início » Novidades

Mogadouro: Hotel de charme e 30 postos de trabalho após investimento de sete milhões de euros

Enviado por em 28 de Junho de 2012 – 10:00Comente

mogadouro-casteloO concelho de Mogadouro vai receber um hotel de charme de quatro estrelas, com um investimento privado de sete milhões de euros, e que prevê criar 30 postos de trabalho especializado, adianta a RBA.

Segundo os promotores do empreendimento turístico, o projeto consiste num hotel e acampamento turístico de quatro estrelas, cujo investimento deverá começar a ser feito em setembro, com conclusão prevista para meados de 2014.

"O projeto demorou cerca de cinco anos a amadurecer, já que se trata de um investimento arriscado. Por este motivo, tem de ser tudo bem ponderado", disse José Oliveira, administrador da Mogaequestre, a entidade promotora do projeto.

O "Douro Equus Resort Natur" abrange ainda um centro hípico e um "biocampus", que ficará instalado numa área de 22 hectares de terreno, cedido pela freguesia de Vila de Ala, concelho de Mogadouro, localidade aonde se situará todo o complexo.

A vertente equestre da iniciativa turística é uma mais-valia, já que vai ser também um espaço destinado aos amantes dos desportos a cavalo, prevendo-se mesmo a organização de provas internacionais naquele espaço.

"A proximidade do IC5 foi um fator decisivo para o avanço do projeto. Quando tivemos a certeza que a construção daquela via iria avançar, decidiu-se avançar com a iniciativa. Estamos a cerca de duas horas de viagem do litoral norte e do Grande Porto", disse o empresário.

Para o presidente da Câmara de Mogadouro, Moraes Machado, este investimento representa a criação de postos de trabalho numa região essencialmente agrícola.

"A construção deste empreendimento vai fixar mão-de-obra especializada no concelho e na freguesia de Vila de Ala, em particular", acrescentou o autarca.

O projeto conta com o apoio e a orientação do Turismo do Porto e Norte de Portugal, que olha para a iniciativa como uma forma de canalizar os mais de três milhões de turistas que visitam anualmente a região Norte.

 Comentários estão fechados