Feira de Artes, Ofícios e Sabores – Vimioso
18 de Dezembro de 2013 – 10:52 | Comentários desligados

O certame engloba várias vertentes, do Artesanato aos Produtos Regionais, incluindo o concurso de Doçaria da Castanha, mas também Atuações Musicais, Montaria ao Javali e Raid TT.

Leia o artigo completo »
Roteiros e Destinos

Património natural, património construído, cultura, tradições, gastronomia, muitas são as razões para visitar o nordeste transmontano. Uma região com um enorme potencial turístico que vale a pena explorar.

Gastronomia e Vinhos

A gastronomia nordestina é marcada por pratos fortes, carregados de sabor. As carnes de raças autóctones e certificadas dominam a mesa transmontana, onde não faltam os excelentes vinhos do Douro.

Cultura e Tradições

A região nordestina soube como poucas preservar a sua cultura e tradições: as festas tradicionais comunitárias, as comemorações dos solstícios, os caretos, os pauliteiros, são apenas alguns exemplos

Património Natural

Um verdadeiro santuário natural, com três espaços protegidos: o Parque Natural de Montesinho; o Parque Natural do Douro Internacional; e no coração do nordeste fica o Parque Natureza do Azibo.

Economia e Empresas

Numa zona essencialmente rural a economia assenta na agricultura de subsistência complementada com actividades que começam a ganhar dimensão: a pecuária, a produção de castanha e alguma indústria

Início » Novidades

Mensageiro de Bragança é o primeiro jornal nacional a aderir à realidade aumentada

Enviado por em 5 de Novembro de 2012 – 10:32Comente

lukarO projecto Lukar é uma aplicação totalmente gratuita que vai permitir reavivar, descobrir e partilhar conteúdo que aparentemente não tem mais vida, sublinha Mensageiro de Bragança.

Foi a esta nova tecnologia que o Jornal Mensageiro de Bragança aderiu e que, por meio de um telemóvel, se pode ter acesso a vídeos, galerias de fotografias.

A apresentação pública decorreu a semana passada nas instalações do semanário, momento em que o director do Jornal, José Carlos Martins, referiu que a diocese tem feito um esforço para estar na linha da frente "seja através de plataformas digitais ou redes sociais", explicou.

A maior proximidade com os emigrantes e com todos os leitores é uma das vantagens que o responsável vê nesta aplicação. "Não podemos prescindir do papel, este é imprescindível, podemos é potenciá-lo ainda mais e fazer que o jornal em formato papel chegue ainda com mais força aos assinantes e aos leitores", realçou.

A criação e implementação do projecto resulta de um protocolo entre o semanário e a empresa Conteúdo Chave Lda de Bragança, dedicada à comunicação e novas tecnologias.

 Comentários estão fechados