Feira de Artes, Ofícios e Sabores – Vimioso
18 de Dezembro de 2013 – 10:52 | Comentários desligados

O certame engloba várias vertentes, do Artesanato aos Produtos Regionais, incluindo o concurso de Doçaria da Castanha, mas também Atuações Musicais, Montaria ao Javali e Raid TT.

Leia o artigo completo »
Roteiros e Destinos

Património natural, património construído, cultura, tradições, gastronomia, muitas são as razões para visitar o nordeste transmontano. Uma região com um enorme potencial turístico que vale a pena explorar.

Gastronomia e Vinhos

A gastronomia nordestina é marcada por pratos fortes, carregados de sabor. As carnes de raças autóctones e certificadas dominam a mesa transmontana, onde não faltam os excelentes vinhos do Douro.

Cultura e Tradições

A região nordestina soube como poucas preservar a sua cultura e tradições: as festas tradicionais comunitárias, as comemorações dos solstícios, os caretos, os pauliteiros, são apenas alguns exemplos

Património Natural

Um verdadeiro santuário natural, com três espaços protegidos: o Parque Natural de Montesinho; o Parque Natural do Douro Internacional; e no coração do nordeste fica o Parque Natureza do Azibo.

Economia e Empresas

Numa zona essencialmente rural a economia assenta na agricultura de subsistência complementada com actividades que começam a ganhar dimensão: a pecuária, a produção de castanha e alguma indústria

Início » Novidades

Bragança lidera na obtenção de fundos comunitários para financiar obras

Enviado por em 7 de Novembro de 2012 – 10:01Comente

bragança1Bragança é um dos municípios da região Norte que conseguiu mais fundos comunitários para financiamento de obras, no âmbito deste Quadro de Referência Estratégica Nacional.

A construção do centro de raças autóctones e do novo recinto para a feira são as infra-estruturas que conseguiram apoio mais recentemente, refere a Brigantia.

O presidente da Câmara Municipal de Bragança, Jorge Nunes, diz que só é possível ter obras em curso nesta altura de crise graças à saúde financeira da autarquia. “Felizmente o município tem as suas contas em dia. Tem que continuar a diminuir as suas dívidas de forma significativa, estando com um grau de endividamento muito baixo, o que nos dá esta liberdade de poder, nesta altura, manter boas obras em execução”, realça o edil.

O vogal executivo do Programa Operacional Regional do Norte diz mesmo que o sucesso deste programa de apoio se deve à elevada taxa de execução dos projectos que se verifica na capital de distrito. Carlos Duarte revela, no entanto, que as verbas para novos projectos já são escassas.

Carlos Duarte explica que no ano passado apenas 40 por cento das verbas atribuídas a projectos na região Norte estavam executadas. O objectivo, este ano, é conseguir aumentar a taxa de execução para os 60 por cento.

 Comentários estão fechados